PandaAjuda
Baixe Tweaks e Hacks de Panda Helper

Desafios de segurança cibernética em serviços bancários on-line: protegendo os dados dos clientes

Introdução

Na nossa era impulsionada pela informática, os bancos têm cada vez mais transferido os seus serviços online para um acesso mais rápido e fácil. No entanto, esta conveniência acarreta um risco: a ameaça de ataques cibernéticos que podem levar à perda ou roubo de dados dos clientes. Em 2022, houve 1829 incidentes cibernéticos relatados no setor financeiro. Os bancos são alvo de ataques de hackers hoje em dia, por isso está claro que ter medidas de segurança fortes é crucial para manter a confiança dos clientes e proteger as suas informações pessoais e financeiras.

Neste artigo, você aprenderá mais sobre a importância da segurança cibernética para aplicativos e plataformas bancárias. Você também descobrirá desafios comuns de segurança cibernética e como enfrentá-los.

Por que a segurança cibernética é essencial para aplicativos e plataformas bancárias?

A digitalização dos serviços financeiros aumentou a necessidade de segurança cibernética avançada para os serviços financeiros. Os criminosos são atraídos para as redes bancárias porque detêm muitos dados confidenciais. Sem medidas de segurança rigorosas, os dados sensíveis ficam vulneráveis ​​ao acesso ilegal e à utilização indevida.

  • Confiança e reputação: Os clientes devem acreditar que os seus dados financeiros estão seguros; caso contrário, a reputação do banco será irreversivelmente prejudicada.
  • Conformidade regulatória: Os bancos estão sujeitos a regulamentações regulatórias rigorosas para proteger os dados e a privacidade dos clientes.
  • Estabilidade financeira: Os ataques cibernéticos podem levar a perdas financeiras substanciais tanto para os clientes como para os próprios bancos.
  • Continuidade operacional: A segurança cibernética robusta no setor bancário garante que os bancos possam manter as operações sem interrupções causadas por ameaças cibernéticas.

Melhorar os sistemas de segurança bancária não se trata apenas de prevenir violações de dados bancários, mas sim de salvaguardar a própria integridade do sector financeiro.

Uma das maneiras de garantir a alta segurança do seu aplicativo bancário é por meio de APIs bancárias. Isso implica que você adote uma funcionalidade, como a autenticação de dois fatores, de um provedor externo que cuida de todos os aspectos técnicos para você. Integração API bancária é uma maneira fácil de enriquecer sua plataforma ou aplicativo com recursos de segurança adicionais. Além disso, você não só pode solicitar APIs bancárias para segurança, mas também pode solicitar APIs de serviços financeiros que permitirão que você comece a oferecer diversos serviços, como negociação, contabilidade, transações transfronteiriças para PMEs, etc. APIs de integração são difundidas, confiáveis ​​e amplamente utilizadas.

Certifique-se de solicitar as APIs de um provedor confiável. É ainda melhor se uma empresa parceira puder ajudá-lo com a integração da API à sua infraestrutura digital, pois nem sempre é tão fácil quanto adicionar algumas linhas de código.

Desafios comuns de segurança cibernética em serviços bancários on-line e soluções para eles

A questão da cibersegurança dos serviços financeiros é complicada e difícil, uma vez que as contas bancárias e as finanças estão provavelmente entre os alvos mais populares dos fraudadores. Aqui estão alguns dos problemas de segurança cibernética bancária mais comuns e soluções para eles:

Ataques de phishing

Os fraudadores frequentemente empregam phishing para enganar clientes bancários e fazê-los divulgar informações pessoais. Eles podem utilizar sites, e-mails ou mensagens falsos que parecem ser do banco e solicitar aos clientes que forneçam informações confidenciais. A técnica de ataques de phishing é representada no gráfico abaixo:

Alternativa? Para contrariar esta situação, os bancos precisam de educar continuamente os seus clientes sobre os perigos do phishing e como reconhecer tais fraudes. Devem incentivar os clientes a verificar a legitimidade das comunicações bancárias. O uso da autenticação multifator (MFA) adiciona outra camada de proteção, tornando mais difícil para os invasores obterem acesso, mesmo que conheçam algumas informações do consumidor.

Malware e Ransomware

O malware pode penetrar secretamente nos sistemas bancários para roubar dados confidenciais, enquanto o ransomware toma os dados como reféns, exigindo pagamento para restaurar o acesso, interrompendo assim as operações bancárias.

Alternativa? Os bancos devem investir em detecção avançada de ameaças e software antivírus para identificar e impedir infecções por malware. Atualizar e corrigir regularmente os sistemas pode impedir a exploração de vulnerabilidades conhecidas. Fazer backup dos dados com frequência garante que o banco possa restaurar as informações com perda mínima no caso de um ataque cibernético bancário de ransomware.

Ameaças internas

Nem todas as ameaças são externas; às vezes, os funcionários com acesso a sistemas e dados confidenciais podem fazer uso indevido de seus privilégios, intencionalmente ou acidentalmente.

Alternativa? Uma medida preventiva fundamental é a implementação de controlos de acesso rigorosos, garantindo que os funcionários só possam aceder aos dados necessários para o seu trabalho. Auditorias regulares e monitorização das atividades dos funcionários podem detetar potenciais utilizações indevidas, ajudando os bancos a agir rapidamente para evitar fugas ou roubo de dados.

Ataques DDoS

Os ataques DDoS são projetados para derrubar sites financeiros, inundando-os com tráfego, tornando os serviços inacessíveis a clientes genuínos. O método de ataques DDoS é representado no gráfico abaixo:

Alternativa? Os bancos podem proteger-se contra ataques DDoS aumentando a robustez da sua infraestrutura de TI para lidar com aumentos repentinos no tráfego. Eles também podem usar ferramentas especializadas de prevenção de DDoS que detectam e filtram o tráfego malicioso.

Vulnerabilidades de API

À medida que os bancos integram mais serviços com terceiros, as APIs (Application Programming Interfaces) podem tornar-se um elo fraco, permitindo o acesso não autorizado a dados sensíveis se não forem devidamente protegidos.

Alternativa? A realização de testes de segurança abrangentes e auditorias regulares de segurança em todas as APIs pode uncover vulnerabilidades. Os bancos também devem implementar métodos de autenticação fortes e criptografar o tráfego de API para garantir que apenas aplicativos autorizados possam acessar os sistemas do banco.

Violações de dados

As violações de dados podem ocorrer devido a diversas vulnerabilidades, levando à exposição de informações do cliente e potencialmente resultando em fraude financeira.

Alternativa? A criptografia de dados em repouso e em trânsito é essencial para proteger informações confidenciais. A utilização de um sistema de segurança bancária para monitorização em tempo real pode ajudar na deteção precoce de atividades invulgares que possam indicar uma violação, permitindo que os bancos respondam prontamente.

Ameaças de serviços bancários móveis

A popularidade dos serviços bancários móveis tornou as plataformas móveis um alvo atraente para os cibercriminosos, que exploram falhas de segurança para roubar dados ou dinheiro.

Alternativa? Garantir que os aplicativos de mobile banking sejam desenvolvidos com a segurança em mente é crucial. Isso inclui práticas de codificação seguras, atualizações frequentes e auditorias de segurança regulares. Além disso, é importante educar os clientes sobre o uso seguro de aplicativos bancários móveis, como baixar aplicativos apenas de fontes confiáveis.

Spoofing

Os ataques de falsificação envolvem falsificar o endereço do remetente nas comunicações, fazendo com que pareçam vir de uma fonte confiável, como um banco.

Alternativa? As soluções envolvem a implementação de sistemas de validação de e-mail, como SPF (Sender Policy Framework), DKIM (DomainKeys Identified Mail) e DMARC (Domain-based Message Authentication, Reporting, and Conformance) para evitar falsificação. Os bancos também devem incentivar os clientes a verificarem a autenticidade das comunicações antes de responderem.

Final Take

Uma segurança cibernética forte nos bancos é uma obrigação. À medida que as ameaças cibernéticas se tornam mais complexas, os bancos estão constantemente em risco. Eles precisam de estratégias sólidas e esforços contínuos de segurança para manter os ataques afastados. Isto não só ajuda a prevenir tentativas de hacking, mas também mantém a confiança que os clientes depositam nos seus bancos.

Com o constante avanço da tecnologia, os bancos devem evoluir continuamente as suas práticas de segurança cibernética para minimizar os riscos de potenciais violações de segurança.

Deixe um comentário